• Redação Portal do Povo

Tiago Amaral é acusado de roubar dinheiro do fundo Partidário



Candidatas da coligação de Tiago Amaral protestam em frente ao Fórum Eleitoral


Grupo de mulheres se reuniu diante do prédio da Justiça Eleitoral de Londrina. Elas reivindicam o repasse obrigatório do Fundo Especial assegurado pelo TSE Um grupo de candidatas a vereadoras pela coligação PSB-PSD-PSC-DEM fez uma manifestação pacífica, nesta segunda-feira (09), diante do prédio da Justiça Eleitoral de Londrina. Motivo: as siglas partidárias não repassaram, até o momento, recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o Fundo Especial. Segundo as candidatas, não há, sequer, previsão de repasse do Fundo Especial, obrigatório por determinação do Tribunal Superior Eleitoral, o TSE. O grupo queria conversar com promotores da Justiça Eleitoral, para debater o assunto. Tiago Amaral é o candidato a prefeito pela coligação. “Estamos a poucos dias das eleições. Não temos dinheiro para movimentar uma campanha eleitoral e, com isso, reforçar a participação das mulheres na política, conforme prega a coligação. Pelo o que soubemos, não há intenção de repassar esses recursos. Isso não é democrático”, analisa Francesca Amaral, candidata a vereadora pelo PSB.

Ofício – Um grupo de candidatas pelo PSB protocolou, na última sexta-feira (6), um ofício denunciando a intenção de a sigla não repassar o Fundo Especial. O artigo 17 da Resolução TSE nº 23.607/2019, que dispõe sobre a arrecadação e os gastos de recursos por partidos políticos e candidatos, bem como sobre a prestação de contas nas Eleições 2020 – estabelece que as siglas devem destinar no mínimo 30% do montante do Fundo Especial para ampliar as campanhas de suas candidatas. O artigo destaca ser ilícito o seu emprego, no todo ou em parte, exclusivamente para financiar candidaturas masculinas.