• Gazeta News

Pandemia ressalta a importância da preservação




Apesar da pandemia, 2020 foi um ano de intensas atividades relacionadas ao meio ambiente. No mercado financeiro, a importância da questão ambiental foi ressaltada e deve balizar os investimentos mundiais nos próximos anos. Em eventos nacionais e internacionais a questão ambiental também ganhou destaque.


De acordo com a coordenadora da Assessoria de Meio Ambiente do Sistema Faemg, Ana Paula Mello, as discussões e questões envolvendo o meio ambiente se tornaram mais abrangentes. “Mais setores, que antes não conversavam sobre o meio ambiente, passaram a discutir. A pandemia ressaltou a importância da preservação ambiental”.


Em relação ao trabalho desenvolvido no Sistema Faemg, mesmo com o distanciamento social, o ano foi produtivo. Somente a assessoria de meio ambiente participou de 320 reuniões de conselhos, comitês, câmaras, comissões, grupos de trabalho e reuniões internas e externas para solucionar questões ligadas aos produtores rurais. Além disso, foram mais de 70 lives, webinars, palestras, entrevistas e eventos.


De acordo com Ana Paula, um dos acontecimentos importantes em 2020 foi a mudança da pasta no Estado, com a nomeação da engenheira Marília Carvalho de Melo para a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Com formação técnica, a expectativa é que o diálogo e as soluções para os gargalos do setor sejam facilitados, mas sempre balizados pela legislação.


Também foi destaque em 2020 a parceria formada entre o Sistema Faemg e o Instituto Estadual de Florestas (IEF) para capacitação, que permitirá melhor uso do novo sistema de cadastros e registros. A parceria é importante para levar informações aos produtores e evitar multas.


Em relação às regras que estão sendo colocadas em prática para a cobrança pelo uso da água, o Sistema Faemg manteve a atuação forte para que o valor seja justo para o produtor, sem perder o reconhecimento de que a água tem valor.


Outra ação importante é o apoio e a busca pela regulamentação da Servidão Ambiental. Quando regulamentada pelo governo estadual, Minas terá um instrumento voluntário de conservação que permitirá a aplicação do princípio do protetor – recebedor.


O Sistema Faemg também apoia a regulamentação, em nível federal, do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) desde que inseridos e reconhecidos também os serviços prestados com reserva legal e áreas de preservação permanente e que não fiquem restritos a eles. Em 2020, foi iniciado o PSA em Delfim Moreira, no Projeto Conservador de Mananciais.


FONTE : diariodocomercio