• Redação Portal Povo

Mulher é morta menos de uma semana após sair da cadeia

Uma mulher de 20 anos foi assassinada a tiros perto das 22h deste domingo (29) na Estrada Juca Mingote, em São Jerônimo da Serra, no Norte Pioneiro. Ela foi identificada como Ana Cláudia Simão nesta segunda-feira (30) no Instituto Médico Legal de Londrina e tinha 20 anos. Segundo a Polícia Militar, a vítima foi baleada e morreu no local. Ainda não há nenhuma pista de suspeitos, que não foram encontrados.



Na madrugada do dia 21 de dezembro, a jovem foi detida com um adolescente na frente de um bar localizado na rua José Batista Proença, no mesmo município. A PM foi até o endereço depois de suspeitar que os dois estavam vendendo droga perto do estabelecimento. Embaixo da cadeira onde estavam sentados, os policiais apreenderam porções embaladas de maconha e cocaína.

Durante a abordagem, nenhum deles soube explicar a origem dos entorpecentes. Já no pelotão da PM em São Jerônimo, onde confeccionavam o boletim de ocorrência do caso, os agentes receberam uma ligação anônima informando que Ana Cláudia teria escondido maconha na bolsa do filho de cinco anos. De acordo com a denúncia, o material teria sido armazenado na casa de um homem.

A PM foi até a residência e confirmou a acusação. O proprietário, em conversa com os servidores, assegurou que Ana Cláudia Simão sempre passava pelo imóvel e pedia que a bolsa do garoto fosse guardada lá, mas sempre informava que acondicionava apenas roupas e bolacha. O homem reforçou que nunca teve curiosidade para abrir a mochila, que estava atrás de um sofá.

Além de maconha, os policiais encontraram crack, cocaina e uma balança para pesar as embalagens. Presa em flagrante, Ana foi encaminhada para a delegacia. O filho dela ficou sob os cuidados do Conselho Tutelar.

Na véspera de Natal, a mulher, que foi autuada por tráfico de drogas, foi solta sem ter que pagar fiança. A decisão é do juiz substituto Elvis Nivaldo dos Santos Pavan. Apesar de solta, ela teria que comparecer ao Fórum, não frequentar bares ou casas noturnas e não sair da cidade sem comunicar a Justiça.

A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar o assassinato.