• Redação Portal Povo

Mais uma obra atrasada, problema em reforma do Moringão deve prejudicar realização de 100 eventos

Prefeito Marcelo Belinati deixa atrasar reforma do Moringão e Londrina perderá mais de 100 eventos esportivos Municipais e Estaduais.

Após reunião realizada entre a secretaria de Obras e a Fundação de Esportes de Londrina (FEL), começaram as ponderações em relação ao que será feito no Moringão após a rescisão de contrato com a empresa N. da Cruz Alves. Além do contrato para a reforma do ginásio, também foi rescindido o contrato para da futura sede da Secretaria de Educação, no antigo Mercado Quebec.


As rescisões aconteceram, principalmente, por conta de atrasos expressivos nos cronogramas e da falta da apresentação da certidão de débitos junto à União, desde setembro do ano passado. As duas obras foram iniciadas em 2019 e já deveriam estar na reta final, mas pouco avançaram. A do Moringão, por exemplo, a entrega deveria ser em fevereiro. A obra da Biblioteca Municipal também está sendo promovida pela mesma construtora, no entanto, está quase finalizada.


Fernando Madureira, presidente da FEL, esclareceu que são duas possibilidades a partir de agora. Caso a segunda colocada no processo licitatório aceite a continuidade do serviço, o projeto terá que ser mantido. Já se uma nova licitação tenha que ser realizada, alguns ajustes deverão ser feitos.


Ele também reconheceu o problema na reforma no Moringão com o rompimento contratual vai trazer inúmeros prejuízos. A estimativa é que mais de 100 eventos sejam prejudicados e tenham que ser cancelados ou transferidos para outros locais da cidade.


“De 85% que deveriam ter sido executados foram apenas 18%. Se tiver uma nova licitação eu pedi uma vista para olhar detalhadamente cada ponto do projeto para ver se pode incluir algumas ações, como um hall da fama para colocar os esportistas de destaque de Londrina. Esta situação é um prejuízo incalculável, são formaturas, shows, eventos que mobilizam o turismo esportivo. Uma vez perdendo estes eventos eles podem não voltar para Londrina”.



Fonte: