• Gazeta News

Gugu começa a ressuscitar neste sábado, e posso mostrar.

Doação de órgãos de Gugu Liberato pode beneficiar até 50 pessoas


Crédito: Reprodução/Record TVGugu Liberato morreu  aos 60 anos após acidente doméstico em Orlando, nos EUA


O apresentador Gugu Liberato morreu nesta sexta-feira (22) após não resistir uma queda acidental. Gugu caiu do telhado de uma casa no condomínio onde morava em Orlando, nos Estados Unidos. O eterno dono da banheira sofreu um forte impacto na cabeça após cair de uma altura de aproximadamente 4 metros nesta quarta-feira (20).


Graças às novas tecnologias desenvolvidas nos Estados Unidos, o apresentador Gugu Liberato vai ressuscitar no corpo de pelo menos 50 pessoas.

Isso porque ele decidiu doar seus órgãos.

Lá, utilizam-se da pele aos ossos.


Morto num acidente doméstico na última sexta-feira, 22, Gugu fez um dos gestos mais lindos de sua vida: entregar seu corpo.

Com sua popularidade, ele ajudou a disseminar essa causa tão maravilhosa.

O que vamos fazer debaixo da terra com nosso coração ou pulmão?

Nada, claro.

Por que não ajudar a salvar uma vida? E viver nesse corpo.

Mas há muitas pessoas que, por preconceito, não aceitam esse divino gesto.

Para seguir o exemplo do Gugu, clique aqui


De acordo com reportagem do “Domingo Legal”, que apresenta neste domingo uma edição especial do programa em homenagem ao seu antigo apresentador, o procedimento de retirada dos órgãos começou às 4h da manhã deste domingo, 24.

Pouco antes, houve um ritual para que a família de Gugu se despedisse dele, e uma última mensagem foi lida.


Os médicos que o atenderam afirmam que até 50 pessoas que aguardam por transplantes poderão se beneficiar da doação.


Agora, o corpo de Gugu passará por um processo para que possa ser trazido ao Brasil. A expectativa é a de que ele chegue até quinta-feira, 28, para que então se inicie as despedidas dos fãs, amigos e familiares.


Segundo a assessoria de imprensa do apresentador, o velório será aberto ao público na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, na zona sul. O enterro vai ser realizado no Cemitério Gethsêmani, na zona oeste.


Como se tornar um doador de órgãos?

Segundo o Ministério da Saúde, é necessário seguir alguns passos para se tornar um doador de órgãos. O primeiro deles é conversar com sua família sobre sua decisão e deixar claro que eles devem autorizar a doação. Aqui no Brasil, ela só é feita após autorização dos familiares.


Caso a autorização do doador esteja devidamente registrada, também há chances de ser aceita, caso haja decisão judicial. Portante, orienta-se que a pessoa que deseja ser doador de órgãos e tecidos comunique sua vontade à família.

Existem dois tipos de doador:


Doador vivo: pode ser qualquer pessoa que concorde com a doação, desde que não prejudique a sua própria saúde. O doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea ou parte do pulmão. Pela lei, parentes até o quarto grau e cônjuges podem ser doadores. Não parentes, só com autorização judicial.


Doador falecido: são pacientes com morte encefálica, geralmente vítimas de catástrofes cerebrais, como traumatismo craniano ou AVC (derrame cerebral).

Os órgãos doados vão para pacientes que necessitam de um transplante e estão aguardando em lista única, definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Saúde de cada estado e controlada pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT).


Saiba mais sobre cada tipo de órgãos, tecido e confira todos os detalhes no site oficial do Ministério da Saúde.