• Redação Portal do Povo

Filipe Barros, Lúisa Canziani e Diego Garcia votam a favor de projeto de lei que enterra lava-jato



Os deputados de Londrina Filipe Barros, Diego Garcia e Luisa Canziani votaram a favor do Projeto de Lei n.º 7.596 que endurece as regras para abuso de autoridade de juízes, procuradores e policiais. O projeto foi aprovado nesta quarta-feira (14) em regime de urgência na Câmara dos Deputados, em Brasília.



Foram 342 votos a favor e 83 contrários. Representantes de Londrina na Câmara, Filipe Barros (PSL) Luísa Canziani (PTB) e Diego Garcia (Podemos) foram favoráveis. Essa relação é dos deputados que aprovaram a urgência. A votação em si foi secreta, e não foi divulgado como cada deputado se posicionou. Entretanto, a aprovação para a urgência é uma sinalização de como pensa cada parlamentar a respeito do assunto.


ENTERRA MODO ‘LAVA-JATO’


Foi o então senador Roberto Requião quem apresentou e relatou o projeto. Requião é críticos dos supostos abusos da Operação Lava-Jato. Ao lado de Renan Calheiros, que também é do MDB, Requião já manifestou diversas vezes contra a Lava-Jato e o que considera ‘abusos’ da investigação.


Algumas medidas listadas como punitivas no projeto, como ‘decretar condução coercitiva de forma descabida’ ou ‘divulgar gravação sem relação com as provas que se pretende produzir em investigação’ são as mesmas que críticos da Lava-jato fizeram durante as fases da operação, como durante a condução coercitiva do ex-presidente Lula, depois de ser condenado em terceira instância.


A própria Lava-Jato acusa o projeto de Requião, de ser na realidade, um ataque ao modo de atuação da operação. O atual ministro Sérgio Moro disse em 2017 que o projeto continha dispositivos que, caso aprovados, teriam como o efeito prático a criminalização da interceptação da lei, o que intimidaria a atuação independente dos juízes “pelo simples fato de agir contrariamente aos interesses dos poderosos”.


ALIANÇA


A medida aprovada na quarta teve como apoio os principais partidos envolvidos em escândalos de corrupção. O líder do PT na Câmara defendeu o voto favorável à proposta de punir juízes e policiais “que se utilizam de seus cargos para perseguir pessoas inocentes”. Seguiram o PT, nas críticas e nas votações, partidos como o MDB e o PP, os principais atingidos pela Lava-Jato.


VEJA COMO VOTOU CADA DEPUTADO PARANAENSE:


Aline Sleutjes (PSL) – Falta

Aroldo Martins (PRB) – Sim

Boca Aberta (PROS) – Não

Christiane Yared (PL) – Não

Diego Garcia (PODE) – Sim

Ênio Verri (PT) – Sim

Evandro Roman (PSD) – Sim

Felipe Francischini (PSL) – Não

Filipe Barros (PSL) – Sim

Gleisi Hoffmann (PT) – Sim

Gustavo Fruet (PDT) – Não

Hermes Parcianello (MDB) – Falta

Leandre (PV) – Falta

Luciano Ducci (PSB) – Sim

Luisa Canziani (PTB) – Sim

Luiz Nishimori (PL) – Sim

Luizão Goulart (PRB) – Sim

Paulo Eduardo Martins (PSC) – Falta

Pedro Lupion (DEM) Sim

Reinhold Stephanes Junior (PSD) – Sim

Ricardo Barros (PP) – Sim

Rubens Bueno (CIDADANIA) – Não

Sargento Fahur (PSD) – Sim

Schiavinato (PP) – Sim

Sergio Souza (MDB) – Sim

Toninho Wandscheer (PROS) – Sim

Vermelho (PSD) – Falta

Zeca Dirceu (PT) – Sim