• Gazeta News

Corregedoria confirma demissão de servidor da Saúde por faltas.


Foto: Prefeitura de Londrina


A Corregedoria Municipal, confirmou nesta sexta-feira (30), a demissão de um assistente de enfermagem da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do jardim Sabará, na zona oeste de Londrina. O motivo da exoneração foi por faltas não justificadas.

Uma denúncia recebida foi investigado pela Corregedoria-Geral do Município e apontou mais de 30 faltas sem justiicfativa. O ápice da situação cometida pelo servidor foi não comparecer ao plantão do dia primeiro de janeiro.

Em entrevista à Paiquerê 91,7, o corregedor-geral, Alexandre Trannin, confirmou que após a investigação foram descobertas 34 ausências injustificadas em quatro anos e meio de atuação. “Realmente foi confirmada a demissão pela corregedoria. A denúncia aconteceu pela própria Unidade de Saúde. Ele não compareceu no plantão do primeiro dia do ano e fez postagem em sua rede social. Foram 34 faltas sem justificativa em plantões que ele estava escalado”.

Segundo e corregedor, não existe nenhum número mínimo de faltas justificadas. A defesa do servidor vai recorrer da decisão, alegando que o profissional tem direito a até 60 faltas injustificadas.

“O dever do servidor é ser assíduo e pontual. O que acontece para efeito disciplinas é que as faltas são justificadas para registro. Até 60 faltas em um período de cinco anos não influenciam na contagem do prazo da aposentadoria”. ALEXANDRE TRANNIN

Fonte: Paiquerê