• Redação Portal do Povo

Assistente de enfermagem da UPA é demitido depois de faltar mais de 30 vezes sem justificativa.


Exoneração foi decidida pela Corregedoria-Geral do Município, que recebeu denúncia da coordenação da unidade.



Um assistente de enfermagem da Unidade de Pronto Atendimento do jardim Sabará, na zona oeste de Londrina, foi demitido da função depois da faltar mais de 30 vezes ao trabalho e não apresentar justificativa. O caso passou a ser investigado pela Corregedoria-Geral do Município, que recebeu uma denúncia da coordenadoria da UPA dando conta de que o servidor teria faltado ao plantão do dia primeiro de janeiro do ano passado sem avisar.


O corregedor-geral, Alexandre Trannin, destaca que, a partir desta denúncia, o órgão conseguiu identificar as demais faltas. Foram 34 ausências injustificadas, registradas, segundo ele, num intervalos de quatro anos e meio.


Trannin conta, ainda, que, na última falta, o servidor teria viajado para a praia e, consequentemente, prejudicado o plantão da virada de ano.

A defesa do servidor vai recorrer da decisão, sob a alegação de que, pelo estatuto do funcionalismo municipal, o profissional tem direito a até 60 faltas injustificadas. O argumento foi rebatido pelo corregedor.


fonte