• Redação Portal Povo

Alemão Teixeira nega ajuda ao Londrina em ação contra o Figueirense por rebaixamento

Lateral jogou no Alvinegro e depois reforçou equipe paranaense na Série B 2019

Ex-jogador de Figueirense e Londrina, o lateral Alemão Teixeira divulgou em suas redes sociais que foi procurado por dirigentes do clube paranaense para contribuir com ação contra o Alvinegro envolvendo os times rebaixados na Série B 2019. O jogador informou que, mesmo com ofertas, não contribuiu com o Tubarão e que não concorda com a medida que provocou, até o momento, a não homologação do resultado final dos dois times na competição.


STJD aceita pedido do Londrina contra o Figueirense por rebaixamento na Série B 2019


DEFESA


Figueirense tem "documentos e comprovantes" para se defender de ação movida pelo Londrina


RESPOSTA


Figueirense envia resposta ao STJD


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aceitou parcialmente na quarta-feira (11) o pedido liminar do clube paranaense para que a CBF não homologue a posição final dos dois times no Campeonato Brasileiro. O Tubarão questiona os julgamentos do Figueira pelo W.O e os salários atrasados. Procuradores do STJD analisam o caso e não está descartado um novo julgamento.


Em mensagem publicada em sua rede social, o lateral Alemão Texeira deixou claro que não contribuiu para a montagem do processo movido pelo Londrina contra o Figueirense, que tenta alterar os clubes rebaixados na Série B 2019.


- Venho por meio desta mensagem repudiar os boatos que estão rolando por aí sobre a questão das equipes Londrina e Figueirense. Declaro aqui que não tenho nenhum envolvimento com isso. Fui procurado, sim, pelo presidente do Londrina para compactuar com isso. Em um primeiro momento não sabia do que se tratava. (...) Quando soube realmente do fato, me neguei totalmente, pois tenho sempre a orientação do meu advogado. Foram oferecidas diversas coisas para que eu compactuasse com isso, mas meu caráter não tem preço. Estou à disposição para sanar qualquer dúvida. Nunca faria isso pois tenho amigos íntimos os atletas do Figueirense e tenho carinho e respeito por ambos - escreveu Alemão Teixeira, que em 2019 defendeu o Figueira em 16 jogos e o Londrina em 11.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol, Paulo César Salomão Filho, deferiu parcialmente na tarde de quarta a liminar solicitada pelo Londrina. Desta forma, o STJD solicitou à CBF que não homologue o rebaixamento do time paranaense e a permanência do Figueirense na Série B do Campeonato Brasileiro.

No pedido enviado ao tribunal, assinado pelo escritório de advocacia Paulo Schmitt, o Londrina se vê prejudicado pelo WO do Figueirense, que é classificado no pedido liminar como uma irregularidade da competição. A defesa do clube pede o desconto de três pontos do Alvinegro, que foi punido pelo Pleno do STJD com uma multa de R$ 3 mil e a perda dos pontos em disputa naquele jogo.


Na visão dos paranaenses, o Figueira "não perdeu nenhum ponto sequer na competição"


Outro ponto questionado pelo Londrina, e já julgado pelo STJD, é sobre os atrasos salariais do Figueirense. O clube foi absolvido por perda do objeto da ação, mas segundo a defesa paranaense as provas apresentadas não são suficientes. O pedido de liminar argumenta que o documento apresentado ao tribunal foi assinado pelos atletas "muito provavelmente mediante forte coação ou promessas vazias."



Fonte: